• Complex chronic conditions in children and adolescents: hospitalizations in Brazil, 2013 Free Themes

    Moura, Erly Catarina de; Moreira, Martha Cristina Nunes; Menezes, Lívia Almeida; Ferreira, Isadora Almeida; Gomes, Romeu

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O objetivo deste artigo é estimar a magnitude das internações por doenças crônicas complexas no Brasil. Dados do Sistema de Informações Hospitalares referentes a 2013 foram compilados de acordo com a Classificação Internacional de Doenças 10ª revisão. Taxas de internação foram estimadas de acordo com a região, sexo, idade e doença, tendo como referência a população de 2012, bem como o percentual de procedimentos de alta complexidade e as taxas de mortalidade. Hospitais públicos tiveram 190.000 pacientes internados em 2013. A taxa foi maior entre a população do Sul do Brasil, entre homens e crianças menores de um ano de idade. A taxa foi menor entre a população do Norte, entre mulheres e crianças de 10 a 14 anos de idade. A duração média de internação foi de seis dias, a porcentagem de procedimentos de alta complexidade foi de 13,5% e a taxa de mortalidade foi de 1,3%. As três causas mais comuns para internações foram as doenças do sistema respiratório, neoplasias e doenças do sistema nervoso. A incidência de hospitalização por doenças crônicas complexas foi 331 para 100.000 crianças e adolescentes no Brasil, com uma estimativa de 240.000 crianças e adolescentes hospitalizados. Esse panorama aponta para as doenças crônicas complexas como problema emergente em saúde pública no Brasil.

    Abstract in English:

    Abstract This article aims to estimate the extent of hospitalizations for complex chronic conditions in Brazil. Data from the Hospital Information System for 2013 were compiled according to the International Classification of Diseases 10th Revision. Hospitalization rates were estimated according to region, sex, age and disease chapter, taking into account the 2012 population as a reference, as well the percentage of highly complex procedures and mortality rates. Public hospitals treated 190,000 inpatients in 2013. The rate was highest among the population in the South of Brazil, those who were male and children under the age of one. The rate was lowest among the population in the North, females and children aged between 10 and 14years. The mean duration of hospitalization was six days, the percentage of highly complex procedures was 13.5% and the mortality rate was 1.3%. The three most common causes for hospitalizations were diseases of the respiratory system, neoplasms and diseases of the nervous system. The incidence of complex chronic conditions is 331 inwards per 100,000 children and adolescents in Brazil, with an estimate of 240,000 children and adolescents hospitalized. This panorama points to the problem as an emergent public health issue in Brazil.
  • Prevalence of erectile dysfunction oral drugs use in a city of southern Brazil Free Themes

    Duarte, Daniel Vanti; Restrepo-Méndez, María Clara; Silveira, Mariângela Freitas da

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Na última década houve um grande avanço no tratamento da disfunção erétil (DE), com o advento dos inibidores da fosfodiesterase-5. Existem poucos trabalhos sobre a prevalência de uso destas drogas. Foi realizado um estudo transversal de base populacional na cidade de Pelotas. A amostra foi composta por 1.082 homens com 20 anos ou mais de idade que responderam um questionário confidencial e auto-aplicado. A prevalência do uso de medicamentos estimulantes da ereção (MEE) foi de 5%(IC95% = 4%-7%). Idade avançada e DE foram fortemente associados a uma maior prevalência de uso de MEE. A prevalência foi também maior em indivíduos com ensino superior e aqueles separados. A prevalência de DE em homens que usaram MEE foi de 68%, sendo maior do que a prevalência encontrada em toda a amostra (27%). A maioria dos indivíduos não teve aconselhamento médico para o uso de MEE (68%). Sildenafil foi a droga mais utilizada (38%), seguida por aquelas não regulamentadas (14%). A prevalência do uso de MEE é maior em indivíduos com disfunção erétil, opondo-se à noção de uso “recreativo” de EDD.

    Abstract in English:

    Abstract The last decade has seen a breakthrough in the treatment of erectile dysfunction (ED) with the advent of phosphodiesterase-5 inhibitors. There are few population-based observational studies on the prevalence of use of these drugs. We conducted a cross-sectional population-based study in the city of Pelotas (Brazil). Our sample comprised 1,082 men aged 20 years or older who answered a confidential and self-administered questionnaire. Prevalence of EDD use was 5% (IC95% = 4%;7%). ED and advanced age were strongly associated with a higher prevalence of EDD use. ED prevalence in men who used EDD was 68%, which was much higher than the one found in the entire sample (27%). The use of EDD was more frequently reported among separated men, respondents with higher level of education and those without ED. A high proportion of respondents (68%) did not seek medical advice on the use of EDD. Sildenafil was the most commonly used drug (38%) but non-regulated and non-evidence-based drugs were also frequently used (14%). Prevalence of EDD use is higher among individuals with ED, opposing to the notion of recreational use of EDD.
ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revscol@fiocruz.br