• Addressing social and gender inequalities in health among seniors in Canada Opinion

    Plouffe, Louise A.

    Abstract in Portuguese:

    No Canadá, os idosos gozam de segurança econômica e de boa saúde e têm experimentado ganhos substanciais nas últimas décadas; no entanto, esse bem-estar não é compartilhado de maneira eqüitativa entre grupos sócio-econômicos de idosos, nem entre homens e mulheres. Nas faixas etárias mais jovens, o nível de renda prediz o estado de saúde nas fases de vida subseqüentes, mas essa correlação é menos forte do que na própria terceira idade. As diversas explicações incluem a preponderância do próprio envelhecimento biológico e os efeitos subjetivos da perda de renda associada à aposentadoria, além da atenuação das diferenças sócio-econômicas em função da aposentadoria mínima garantida pelo estado. Comparadas aos homens, as mulheres idosas têm maior probabilidade de envelhecer em situação de pobreza, de viver sozinhas e de depender de assistência médica crônica e de serviços sociais sem recursos adequados. Pode-se esperar que essas diferenças persistam na próxima coorte de idosos canadenses. O enfrentamento das disparidades em saúde requer uma abordagem abrangente e multi-setorial que esteja incorporada ao modelo populacional de saúde do Canadá. A aplicação desse modelo é analisada no sentido de reduzir as disparidades, citando as principais estratégias da abordagem populacional à saúde, além de iniciativas recentes do governo federal canadense e medidas recomendadas ao governo por comissões federais.

    Abstract in English:

    Although canadian seniors enjoy economic security and good health and have made substantial gains in recent decades, this well-being is not equally shared among socioeconomic groups and between men and women. As for younger age groups, income predicts health status in later life, but less powerfully. Potential alternative explanations include an overriding influence of the aging process, the subjective effects of income loss at retirement and the attenuation of the poverty gap owing to public retirement income. Older women are more likely to age in poverty than men, to live alone and to depend on inadequately resourced chronic health care and social services. These differences will hold as well for the next cohort of seniors in Canada. Addressing these disparities in health requires a comprehensive, multisectoral approach to health that is embodied in Canada's population health model. Application of this model to reduce these disparities is described, drawing upon the key strategies of the population health approach, recent federal government initiatives and actions recommended to the government by federal commissions.
Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br