• Evaluation of coverage by family health teams for fatal stroke victims in Maringá, Paraná State, Brazil Nota

    Baptista, Eliane Katsume Kikumoto; Marcon, Sonia Silva; Souza, Regina Kazue Tanno de

    Abstract in Portuguese:

    O processo de trabalho no Programa Saúde da Família (PSF) permite às equipes estabelecer relações de vínculo, acolhimento e responsabilização pela população adscrita e identificar grupos populacionais em situação de risco. O monitoramento proporciona o levantamento de problemas e avaliação das ações executadas. Considerando-se que um dos propósitos do controle da hipertensão arterial é a redução da mortalidade por doenças cerebrovasculares, o objetivo deste trabalho foi identificar a cobertura, acompanhamento e qualidade da assistência prestada às pessoas residentes em áreas de atuação do PSF que faleceram por doenças cerebrovasculares, a partir da consulta aos cadastros familiares (Ficha A), acompanhamento (Ficha B) e prontuários nas unidades básicas de saúde. Os resultados revelaram baixa cobertura, com 33,3% de cadastramento na Ficha A, acompanhamento de 4,9% dos óbitos e ausência de anotação de atendimento nos prontuários como situação predominante (52,4%). A análise da assistência a esse grupo ratificou a fragmentação e desarticulação entre os diferentes sistemas de informação. Estimular o uso dos dados disponíveis e melhorar o seu registro são imprescindíveis para a institucionalização da prática avaliativa e organização do trabalho na ótica da vigilância à saúde.

    Abstract in English:

    The work process in the Brazilian Family Health Program (FHP) allows teams to establish bonds, accept families, and take responsibility for the registered population and identify groups at risk. Monitoring allows problem surveying and evaluation of specific measures. Considering that a key objective of controlling arterial hypertension is to reduce stroke mortality, this study aimed to identify the coverage, follow-up, and quality of care for individuals in areas with the FHP who died of stroke, based on data from the family registries (Form A), follow-up (Form B), and patient records in primary health care units. The results showed low coverage, with 33.3% of registration on Form A, follow-up of 4.9% of deaths, and absence of any annotation on the care provided in most patient records (52.4%). Analysis of care in the group confirmed the fragmentation and disconnection between the different information systems. It is essential to encourage the use of available data and improve their recording in order to institutionalize evaluation practice and work organization from a health surveillance perspective.
Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br