Physis: Revista de Saúde Coletiva, Volume: 20, Issue: 3, Published: 2010
  • Canguilhem and philosophy in the life sciences Artigos de tema

    Czeresnia, Dina

    Abstract in Portuguese:

    Este artigo aborda a importância do pensamento de Canguilhem para transformações nas ciências da vida e também da relação entre ciência e filosofia. Afirma que o conceito de normatividade vital, ao propor valor como uma característica essencial da vida, aponta um problema fundamental do conhecimento biológico. Este conceito é central no pensamento de Canguilhem e acompanha toda a sua obra, como confirma a Conferência sobre Cérebro e Pensamento, realizada em 1980. Sua atualidade é atestada na discussão de questões em aberto nas neurociências e na definição de vida. Não há uma definição de vida que seja curta, universal e igualmente aceita como definição padrão entre as ciências. A definição de vida como posição inconsciente de valor não se coaduna com a perspectiva quantitativa das ciências da natureza. O que poderia ser valor como definição do que é vida? Constituintes metabólicos poderiam apresentar uma dimensão que se considera inaugurada pela vida humana? Para equacionar essas interrogações, seriam necessárias mudanças na concepção do que é o homem e da sua relação com o conhecimento. Finalmente, é apresentada a afinidade entre o conceito de normatividade vital e o de vontade de poder, de Nietzsche. O conceito de normatividade vital encontra o de vontade de poder como uma potência que realiza a própria vida orgânica. Considerar que valor é anterior ao homem é afirmar a realidade biológica do pensamento, da qual o humano é um desdobramento que realiza o sentido da própria experiência vital.

    Abstract in English:

    This paper examines the relevance of Canguilhem's thought regarding changes in the life sciences, and the relationship between science and philosophy. It shows that the concept of vital normality, and its focus on value as essential trait of life, reveals, in biology, a basic problem of knowledge. A nuclear concept in Canguilhem's thought, present in all of his work - as made clear, in 1980, by his contribution at the Conference on the Brain and Thought - it's still actual in present-day discussion of unanswered questions in the neurosciences and in definitions of life. No brief, universal definition of life is generally accepted, in the sciences, as standard definition. To define life as unconscious position of value is not in accordance with the quantitative perspective of natural science. What is value as definition of life ? Can metabolic components present a dimension shown to be inaugurated by human life ? Such questions may only be equations after indispensable changes in the concepts of man and his relationship with knowledge. In the final part, affinity is established between Canguilhem's concept of vital normality and the will to power of Nietzsche. The concept of vital normality links to the will to power as organic life-creating force. To postulate value as previous to man is to uphold the biological reality of thought, from which develops humanity, fulfilling with meaning the experience of life.
  • Notions of nature and derivations for health: an incursion in literature Artigos de tema

    Backes, Marli Terezinha Stein; Backes, Dirce Stein; Meirelles, Betina Hörner Schlindwein; Erdmann, Alacoque Lorenzini

    Abstract in Portuguese:

    Este estudo tem por objetivo abordar as noções de natureza e suas transformações, desde a Antiguidade até os dias atuais, bem como suas derivações para a saúde, por meio de uma revisão de literatura. Apresenta-se a noção de natureza de acordo com as diferentes épocas que marcaram nosso tempo, ou seja, a Idade Antiga, a Idade Média, a Idade Moderna e a Idade Contemporânea. A saúde da sociedade tem relação com a natureza. O avanço da ciência vem provocando consequências na natureza, induzindo o ser humano a tomar consciência da diversificação e da multiplicidade dos fenômenos. Implica uma complexidade emergente, com diferentes formas de compreensão do viver humano e sua interação com a natureza nos diferentes momentos desta sociedade. Conclui-se que a natureza, ao longo da história, tem sido concebida sob diversos pontos de vista, associados e perpassados pelo modo de vida da sociedade, das sensações, do pensamento e das ações.

    Abstract in English:

    This study aims to approach the notions of nature and its transformations, from Antiquity up to the current days, as well as its derivations for health through a literature review. The notion of health is presented according to the different time periods that have marked our time or, in other words, the Period of Antiquity, Middle Ages, Modernity and Contemporary Age. Health in society is related to nature. The advance of science has been provoking consequences in nature, forcing mankind to become aware of the diversification and of the multiplicity of phenomena. It implies an emergent complexity, with different forms of comprehension of human life and its interaction with nature in the different moments of this society. The conclusion is that nature, along the course of History, has been conceived under several viewpoints, associated and crossed by the way of life in society, sensations, thoughts and actions.
  • Explanatory models in collective health: bio-psycho-social complexity and self-organization Artigos de tema

    Puttini, Rodolfo Franco; Pereira Junior, Alfredo; Oliveira, Luiz Roberto de

    Abstract in Portuguese:

    A complexidade do processo saúde-doença tem ensejado a proposição de uma diversidade de modelos explicativos. Fazemos uma breve revisão dessas propostas, confrontando três perspectivas: o modelo oriundo da Medicina do século XIX, a lógica da História Natural da Doença e o debate epidemiológico no contexto da Medicina Social latino-americana. Tomando-se como referência teórica a ideia de causalidade circular presente na teoria da auto-organização, propomos que os fatores causais privilegiados em cada um dos modelos explicativos acima não seriam conflitantes. Uma noção-chave para se pensar o processo de autoorganização biopsicossocial é o "efeito baldwiniano", que descreve uma relação dialética ou coevolutiva entre processos naturais e socioculturais.

    Abstract in English:

    The complexity of the health-disease process has elicited the postulation of a diversity of explanatory models. We make a brief review of the proposals, starting with the biomedical model derived from the 19th century medicine. This model influenced the approach on the natural history of disease, and the debate on epidemiologic models in the context of the Latin-American Social Medicine. Broadening the spectrum of the discussion, we introduce the idea of circular causality, proposed by theories of self-organizing systems. We argue that, in a transdisciplinary perspective, these explanatory models are not conflicting. A key notion to understand these classes of concomitant explanatory models is the "Baldwin Effect", describing a dialectic or coevolutionary relation between nature, social organization and culture.
IMS-UERJ RJ - Brazil
E-mail: publicacoes@ims.uerj.br