• On the economic analysis of response to preventive measures Recent Aspects of Public Health

    Iunes, Roberto Fontes

    Abstract in Portuguese:

    A efetividade de muitas intervenções preventivas depende da capacidade do paciente em alterar seu comportamento ou estilo de vida. São intervenções nas quais o indivíduo exerce um papel ativo. Procurou-se mostrar como o instrumental econômico pode ser usado para: (i) prever comportamentos e descrever sua lógica; e (ii) avaliar medidas de prevenção que, por implicarem mudança de comportamento, geram "custos" em termos de queda na qualidade de vida (Apêndice). O caso do fumo e doença coronariana do coração é utilizado como ilustração. Enquanto a análise do primeiro item utiliza técnicas gráficas, a do segundo (Apêndice) utiliza-se de um modelo mais formal, porém simples (de livro-texto) para a representação de utilidade ao longo do ciclo de vida. Mostrou-se também que técnicas freqüentemente utilizadas na avaliação de programas de saúde como os "QALYs" ("Quality-Adjusted Life Years" ou Anos de Vida Qualitativamente Ajustados) são inadequados para programas preventivos voltados à alteração de comportamento. São sugeridos alguns tópicos que necessitam de investigação mais profunda.

    Abstract in English:

    There are many circumstances in which the effectiveness of preventive measures depends to a large extent on the compliance of the patient in changing his or her behavior or lifestyle. It is shown how economic techniques can be used (i) to describe the rationale of individuals and predict their behavior (Section 2); and (ii) to assess preventive measures that, by requiring a change of conduct, imply "costs" to the individual due to a decline in the quality of life (Appendix). Cigarette smoking and coronary heart disease are used as an illustration. While the analysis of Section 2 uses graphical techniques, a simple textbook-type of lifetime utility model with a mathematical emphasis is used in the Appendix. It is also shown that techniques often used to assess health care programs such as the QALYs (Quality-Adjusted Life Years) are inappropriate to the evaluation of preventive programs aiming at behavioral changes. Finally, topics that call for further research are indicated.
Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revsp@org.usp.br