• Infectivity of cysts of the ME-49 Toxoplasma gondii strain in bovine milk and homemade cheese Original Articles

    Hiramoto, RM; Mayrbaurl-Borges, M; Galisteo Jr, AJ; Meireles, LR; Macre, MS; Andrade Jr, HF

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Analisar a infecciosidade e a resistência de cistos de T. gondii em leite e queijo fresco caseiro, pela infecção artificial de leite bovino. MÉTODOS: O leite bovino pasteurizado foi infectado artificialmente com 10 cistos/ml de T.gondii cepa ME49 e inoculado em grupos de camundongos, imediatamente ou após ser estocado por 5, 10 e 20 dias a 4ºC. Preparou-se queijo fresco caseiro com leite infectado, sendo testado em grupos de camundongos, utilizando a mesma conservação. A infecção foi detectada pela presença de cistos no cérebro dos camundongos desafiados ou testes sorológicos após cinco semanas, também confirmada por Western Blotting e histologia. RESULTADOS: A infecciosidade dos cistos da cepa ME49 de T.gondii foi mantida mesmo quando armazenado no leite até 20 dias de conservação em condições de refrigeração a 4ºC. Os cistos resistiram ao processo de fabricação do queijo e eram infectantes após um período de 10 dias nas mesmas condições. CONCLUSÕES: Os achados mostraram que o leite e seus derivados podem ser uma importante fonte de contaminação humana pelo T.gondii, reforçando a importância da pasteurização do leite antes de qualquer processamento ou ingestão.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: Analyze the infectivity and storage resistance of cysts of the ME-49 strain of Toxoplasma gondii in artificially infected bovine milk and homemade fresh cheese. METHODS: Pasteurized bovine milk was infected with 10 cysts/ml of the ME-49 strain of T.gondii and inoculated in different groups of mice, immediately or after storage at 4ºC for 5, 10 and 20 days. Homemade fresh cheese was prepared with artificially infected milk, and also tested in groups of mice, using the same storage process. Infection was identified by the presence of cysts in the brain or serological testing in challenged mice after 5 weeks, confirmed by Western Blot and histology. RESULTS: The infectivity of cysts of the ME-49 strain of T.gondii was maintained in the milk even after storage for 20 days at refrigerator temperatures. Cysts were also able to survive the production process of homemade fresh cheese and storage for a period of 10 days in the same conditions. CONCLUSIONS: These data demonstrated that milk and dairy products could be an important source of T.gondii in human contamination, reinforcing the importance of milk pasteurization before any processing or ingestion.
  • Cytomegalovirus seroepidemiology in an urban community of São Paulo, Brazil Original Articles

    Almeida, LNB; Azevedo, RS; Amaku, M; Massad, E

    Abstract in Portuguese:

    INTRODUÇÃO: Após a era da vacinação contra a rubéola, a citomegalovirose tornou-se uma das causas mais freqüentes de surdez congênita e retardamento mental. Estudos soroepidemiológicos são necessários para entender a dinâmica de transmissão da doença. O objetivo do estudo foi quantificar a transmissão dessa doença em comunidade do Estado de São Paulo, Brasil.M MÉTODOS: Foi realizado estudo sorológico retrospectivo utilizando anticorpos contra o citomegalovírus (CMV) de classe IgG, pelo método ELISA, em soros congelados de 443 indivíduos, randomizados e selecionados pela técnica de Cluster, provenientes da comunidade de Caieiras, uma pequena cidade localizada nos arredores de São Paulo. As amostras foram colhidas entre novembro de 1990 e janeiro de 1991. No estudo da soroprevalência estratificada por idade (0 a 40 anos), foram aplicadas técnicas matématicas para a determinação da função de decaimento de anticorpos maternos durante o primeiro ano de vida, da função de soroprevalência por idade e da força de infecção para o CMV na comunidade. RESULTADOS: Foi observada uma fase descendente da soropositividade durante os primeiros nove meses, porém ocorreram mudanças nos títulos de anticorpos entre oito meses e um ano de vida. A idade média de aquisição da primeira infecção foi de 5,02 meses e 18,84 anos, quando se analisaram a soroprevalência e a força de infecção, idade dependentes, respectivamente entre 10 meses e 10 anos e 10 e 40 anos. CONCLUSÕES: A citomegalovirose é altamente prevalente na população estudada e ocorre precocemente já no primeiro ano de vida. O estudo demonstrou que mulheres em idade reprodutiva se encontravam vulneráveis à primeira infecção, aumentando a chance de doença congênita.

    Abstract in English:

    INTRODUCTION: After the era of rubella vaccine, cytomegalovirus (CMV) infection is one of the most frequently causes of mental retardation and congenital deafness. Seroepidemiological studies are necessary to understand the transmission dynamics of the disease. The purpose of the study was to quantify the transmission rate of CMV disease in a community in the state of São Paulo, Brazil. METHODS: Using ELISA test (IgG), a retrospective serological survey looking for CMV antibodies was performed in an non-immunized community. Frozen sera from 443 individuals, randomly selected by cluster sampling technique in the town of Caieiras, São Paulo, were collected from November 1990 to January 1991. Seroprevalence was stratified by age (0-40 years). Mathematical techniques were applied to determine the age-dependent decay function of maternal antibodies during the first year of life, the age-dependent seroprevalence function and the force of infection for CMV in this community. RESULTS: It was observed a descending phase of seropositivity in the first 9 months, but changes in antibody titration were observed between 8 months old and one year of age. The average age of the first infection was 5.02 months of age and 19.84 years, when the age-dependent seroprevalence and the force of infection were analyzed between 10 months of age and 10 years of age and from 10 to 40 years old, respectively. CONCLUSION: CMV infection is highly prevalent among the population studied and infection occurs in the first year of life. This study shows that most women at reproductive age are vulnerable to the first infection, increasing the risk for congenital infection.
Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revsp@org.usp.br