Saúde e Sociedade, Volume: 24, Issue: 1, Published: 2015
  • Comparative analysis between condom use clusters and risk behaviours among Portuguese university students Articles

    Gomes, Alexandra; Nunes, Cristina

    Abstract in Portuguese:

    A investigação sobre o uso do preservativo tem-se focado em indivíduos de elevado risco e fornecendo menos atenção aqueles com menor risco. De forma a desenhar intervenções eficazes devemos considerar potenciais diferenças entre grupos com diferentes comportamentos de uso do preservativo. Foi nosso objetivo avaliar possíveis diferenças entre indivíduos com diferentes tipos de comportamentos de risco. 140 estudantes universitários responderam a um questionário sobre a história sexual, uso do preservativo medidas sobre autoestima sexual, satisfação sexual, controle sexual, atitudes face ao preservativo, autoeficácia para o uso, emoções e sentimentos durante o ato sexual. Foi realizada uma análise de clusters com as medidas de uso do preservativo e outros comportamentos de risco medidos. Emergiram três grupos com diferentes níveis de risco que apresentavam diferenças na autoeficácia, na atitude face ao preservativo, em variáveis demográficas e na história sexual. Os resultados sugerem que o uso inconsistente está associado com outros comportamentos do risco; no entanto o contrário não é necessariamente verdade. Utilizadores consistentes também apresentam comportamentos de risco como beber e fumar. O risco é mais afetado pela combinação da falta de competências e uma atitude negativa face ao preservativo do que por variáveis contextuais ou sociodemográficas. Estas diferenças sustentam a ideia que uma intervenção ajustada a diferentes níveis de risco é necessária, já que os indivíduos parecem diferir em crenças e competências que podem aumentar ou diminuir a adoção de comportamentos de risco.

    Abstract in English:

    The research on condom use has been focused on high-risk individuals, paying less attention to those who have moderate risk or safe sexual conducts. In order to design accurate interventions, potential differences among the condom use behavior groups must be considered. The goal was to assess possible differences in individuals presenting different types of risk behavior. 140 heterosexual university students answered a self-reported questionnaire about their sexual history, condom use habits, sexual self-esteem, sexual satisfaction, sexual control, attitudes towards condoms, self-efficacy to condom use, and emotions and feelings during sexual intercourse. A cluster analysis was conducted using the results about condom use and risk behaviors. Three groups with different risk levels emerged, presenting differences over sexual self-efficacy, attitudes towards condoms, socio-demographic variables, and sexual history. The results suggest the condom use inconsistency is highly associated with other risk behaviors but the contrary does not necessarily happens. Condom use consistent users also presented risk behaviors as smoking and drinking. The group differences suggest the risks were more affected by the combination of lack of skills with a negative attitude toward condoms than by contextual or personal variables. These differences sustain the need of an intervention adjusted to the individual's risk levels, since they differ on skills and beliefs that may hinder or promote the adoption of health behaviors.
Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo. Associação Paulista de Saúde Pública. SP - Brazil
E-mail: saudesoc@usp.br