• Health issues of incarcerated women in the United States Article

    Mignon, Sylvia

    Abstract in Portuguese:

    Resumo A atenção à saúde em cadeias ou prisões nos Estados Unidos é claramente insuficiente para responder às necessidades médicas e psicológicas das mulheres encarceradas. Serviços de saúde são frequentemente de baixa qualidade, especialmente na área de medicina reprodutiva. Estresse, doença mental, uso de drogas, traumas psicológicos e abusos sexuais durante o encarceramento podem predizer maior dificuldade de adaptação ao ambiente prisional. Mulheres encarceradas que mantém contato com membros da família, principalmente crianças, tendem a melhor se adaptar. Recomendações têm sido feitas para melhorar o tipo e a qualidade da assistência oferecida às mulheres em cadeias ou prisões em países por todo o mundo.

    Abstract in English:

    Abstract Health care within jails and prisons in the United States is typically insufficient to meet the medical and psychological needs of female inmates. Health services are often of low quality, especially in the areas of reproductive medicine. Mental illness, substance abuse, a trauma history, and sexual victimization while incarcerated can predict a more difficult adjustment to a correctional environment. Incarcerated women who are able to maintain contact with family members, especially children, can have a better prison adjustment. Recommendations are made to improve the types and quality of health care delivered to women in jails and prisons in countries around the world.
  • Drug use in prisons: strategies for harm reduction (ANRS-PRIDE Program) Article

    Michel, Laurent

    Abstract in Portuguese:

    Resumo As práticas de risco relacionadas ao uso de drogas nas prisões são realidades universais e representam grande risco para a comunidade. O nível de implementação de medidas de redução de danos recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Escritório das Nações Unidas para Drogas e Crimes (UNODC) é frequentemente baixo e expressa limitado interesse considerando os problemas de saúde pública relacionados ao ambiente prisional, com desrespeito ao princípio da equivalência para prevenção e assistência à saúde em relação à comunidade. Em 2009, a Agencia Nacional de Pesquisa em Aids e Hepatites Virais da França (ANRS) desenvolveu abrangente programa de pesquisa focado na prevenção de risco de infecção na prisão. Foram definidos e planejados diferentes passos, incluindo: i) inventário das medidas de redução de danos (RD), ii) pesquisa qualitativa sobre a realidade das práticas de risco, iii) avaliação da aceitabilidade social das medidas de RD e iv) ensaio de intervenção demonstrando a exequibilidade do aprimoramento das estratégias de RD existentes. A progressiva implementação deste programa mostra sua exequibilidade, mas demandou, na França, tenacidade, objetivos simples em longo prazo, apoio por uma sociedade científica, intervenções pedagógicas para os envolvidos e constante discussão com autoridades. É fácil sua implementação por outros países.

    Abstract in English:

    Abstract The existence of risky practices related to drug use inside prisons is a reality everywhere and is a major issue for the community as a whole. The level of implementation of harm reduction (HR) measures recommended by the World Health Organization (WHO) and the United Nations Office on Drugs and Crime (UNODC) is very often poor and reveals inadequate concern about public health issues in the prison environment, without any respect for the principle of equivalence for prevention and health assistance with the general community. In 2009, the French National Agency for Research on AIDS and Viral Hepatitis (ANRS) developed a comprehensive research program focusing on the prevention of infectious risks in prison settings. Different steps were defined and scheduled, and included i) an inventory of harm reduction (HR) measures, ii) a qualitative survey on the reality of risky practices, iii) an assessment of the social acceptability of HR measures, and iv) an intervention trial exploring the feasibility of upgrading existing HR strategies. A progressive implementation of this program has shown it is feasible, but in France, it requires tenacity, simple long-term objectives, support from a scientific authority, pedagogical interventions for all involved, as well as constant discussion with the authorities. The implementation of this program in other countries is equally simple to manage.
ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revscol@fiocruz.br